TROPEIRISMO

A cidade da Lapa tem o tropeirismo como fator fundamental da formação do município, da sua história e cultura local.

Foi a atividade dos tropeiros, que viajavam com as tropas para o comércio de mercadorias e animais entre Viamão-RS e Sorocaba-SP, no século XVII, que desenvolveu economicamente a região dos Campos Gerais, onde a Lapa está situada. Há atualmente no município muitas heranças culturais deixadas pelos tropeiros, como a gastronomia típica da cidade e artesanatos.


GASTRONOMIA

Comida Tropeira

Composta basicamente pela quirera tropeira, paçoca de charque, torresmo, ovo frito, arroz e virado tropeiro. Muitos restaurantes da cidade da Lapa servem esse prato típico lapeano como uma opção do cardápio.

Coxinha de Farofa

Prato típico lapeano. Conta a lenda que há alguns anos, durante a festa de São Benedito, foi criada a coxinha com sobras de farofa de frango e massa


O CERCO DA LAPA

Foi a atividade dos tropeiros, que viajavam com as tropas para o comércio de mercadorias e animais entre Viamão-RS e Sorocaba-SP, no século XVII, que desenvolveu economicamente a região dos Campos Gerais, onde a Lapa está situada. Há atualmente no município muitas heranças culturais deixadas pelos tropeiros, como a gastronomia típica da cidade e artesanatos.

O cerco da Lapa é o título de um dos mais significativos eventos da história republicana, quando a Lapa foi cercada pelos revolucionários federalistas e transformada em praça de guerra em 1894.

Após a Proclamação da República, em 1889, surgem no cenário nacional diversas revoltas em decorrência da situação política e econômica do país. Em 1893, no Rio Grande do Sul, surge a Revolução Federalista. Os Federalistas ou Maragatos, como eram chamados, decidem marchar rumo à Capital da República, o Rio de Janeiro.

Estes revolucionários estavam em número de 3.200 homens contra 1.200 homens republicanos, também chamados “pica-paus” por usarem farda azul e vermelha.

No Paraná, encontraram resistência das tropas legalistas, os Pica-Paus. Na Lapa, ocorre então um dos episódios mais importantes desta Revolução, o Cerco da Lapa. Foram 26 dias de resistência dos republicanos. Este Cerco impediu o avanço das tropas federalistas, que perderam força, dando tempo para que a defesa se organizasse e contivesse o ataque em direção ao Rio de Janeiro. A resistência na Lapa foi fundamental para a consolidação da República e marcou uma página importante na história do Brasil.

As marcas desta história estão até hoje gravadas nas ruas e praças da Legendária Lapa, assim como na memória dos lapeanos. Casas – na Alameda David Carneiro e a Casa Vermelha – ainda guardam marcas dos projéteis em suas portas e janelas. Resguardam também a memória o charmoso Theatro São João, que serviu como enfermaria durante o Cerco, a casa onde faleceu em 09 de fevereiro o Coronel Gomes Carneiro, o prédio da Câmara Municipal, a cadeia e a casa onde, em 11 de fevereiro de 1894, foi assinada a Capitulação, atual Museu Casa Lacerda.

Principais atrativos turísticos da Lapa

Igreja Matriz de Santo Antônio

Construída entre 1769 e 1784, em estilo colonial português, é o marco arquitetônico mais antigo da Lapa. Dedicada a Santo Antônio, padroeiro da cidade, foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em abril de 1938. Situa-se em frente à Praça General Carneiro.

Theatro São João

Localizado na Praça General Carneiro, foi construído a partir de 1873 e possivelmente inaugurado em 1876. Tornou-se realidade a partir da iniciativa da Associação Literária Lapeana. Francisco Therézio Porto Neto, membro desta associação, projetou e construiu o prédio, fazendo uma mistura de estilos: o palco em estilo Italiano, a platéia Elizabetano e a frente, Neoclássico. As cadeiras não existiam na época e eram trazidas pelos escravos para seus senhores. Tem capacidade para 212 espectadores. Atualmente o local além de um atrativo turístico, é um teatro ativo, com peças e espetáculos e apresentações frequentes.

Casa Lacerda

Esta casa, construída em 1842, foi onde nasceu e morreu o coronel Joaquim de Rezende Correia de Lacerda (1845-1905), um dos personagens principais do Cerco da Lapa e braço direito do General Carneiro. O local também serviu de quartel aos republicanos durante as batalhas. Logo na primeira sala do prédio, há um ponto importante: o lugar onde foi assinado o termo de rendição da cidade durante o Cerco da Lapa em 1894. A casa preserva sua decoração original, nela se encontram objetos e móveis que demonstram os costumes e os modos de vida das famílias do século XIX. Os dormitórios ainda guardam cores e lembranças de antigamente. O banheiro é uma curiosidade a parte, de um tempo que isso era um considerado luxo e não uma necessidade. A cozinha guarda aromas e objetos que transportam o turista àquela época. Único museu federal na Lapa, localizada na Rua XV de Novembro.

Panteon dos Heroes

Situado em frente ao Museu Casa Lacerda, abriga homenagens e os restos mortais de militares que lutaram na ocasião da Resistência Republicana de 1894. Na parte externa, encontram-se canhões Krupp 75 mm usados na época.

Câmara Municipal / Museu de Armas

Inaugurada em 1868 como Casa de Câmara e Cadeia. No térreo funcionou a primeira casa de detenção da cidade. Sua arquitetura portuguesa (único exemplar no Paraná e um dos poucos no país) era símbolo da autonomia Municipal do Brasil. A construção é tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e abriga até hoje no pavimento superior a Câmara Municipal da cidade sediando o plenário do Legislativo Municipal na parte superior e na inferior o Museu de Armas onde são expostas as armas utilizadas na Revolução Federalista e as usadas pelo Exército Brasileiro durante o Império.

Parque Estadual do Monge

É uma Unidade de Conservação que possui uma área de 55 ha, com significativa vegetação. Localizado ao final da Avenida Getúlio Vargas – a 3,5 km do centro – tem como principais atrações, um belo mirante, as escadas e a trilha até a pedra partida – acesso à gruta onde em 1847 viveu o místico João Maria D’Agostinis, que se dedicava ao estudo das plantas, medicava enfermos, realizava profecias e fazia orações O Parque está aberto para visitação todos os dias das 9h as 17:30 e é administrado pelo Instituto Ambiental do Paraná – IAP.